terça-feira, 6 de setembro de 2011

MEUS FILHOS

Postado e Escrito por: Renata Palombo

A Naty é minha flor. É doce, "ingênua", e apaixonante. Amor a primeira vista.

A Naty é meu espelho. Me espelha e se espelha em período "integral". Me faz sentir inveja da juventude e ao mesmo tempo confirma o quanto eu fui feliz na minha adolescência com a minha família, amigos e igreja. Me faz agradecer a Deus por todas as alegrias, tristezas, conquistas e dificuldades que vivi nessa época.

Sua passividade denuncia meu descontrole e meu jeito exagerado de abordar alguns assuntos, me fazendo desejar ter mais serenidade. Me mostra que é possível pensar antes de explodir.

Seus momentos de mau humor me obrigam a tentar respeitar o momento do outro.

É contida e reservada. Prefere ouvir do que falar. Característica que eu admiro em mim mesma. Não sou assim com os mais íntimos,  mas sou assim com o meio social, o que me proteje e me favorece em muitas circunstâncias.

Naty é divertida, consquência de pouca malícia.

É uma ótima companhia. Quando saímos juntas se mostra uma boa amiga, interessada e respeitosa, reconhece o valor das coisas e se esforça para pouco incomodar.

É minha "gêmea" na ansiedade. Somos craques em passar uma impressão de calmaria enquanto estamos explodindo em ânsias.

Seu processo de aprendizagem nem sempre é rápido mas é sempre eficaz. Parece que antes de apreender uma nova informação, avalia e reflete na tentativa de que aquilo faça sentido em sua vida. Isso me ajuda a entender que em grande parte das situações a vida segue seu curso natural "independente" de nossos esforços.

Naty é a prova concreta da capacidade que tem o ser humano de adaptar-se a situações adversas. É a prova concreta de que nunca é tarde para começar nada. Não é tarde para aprender ortografia, para aprender a dividir e multiplicar, para aprender a perguntar, para aprender a namorar... Não é tarde para permitir-se ser amado, não é tarde para mudar os planos, não é tarde para começar e recomeçar quantas vezes forem necessárias.

O Diego é o meu guia, meu mapa!!! Seus comportamentos dizem o tempo todo o caminho que eu devo andar, como se "gritassem" aos meus ouvidos: "Você achou que ser mãe era por esse caminho? Não é! O caminho é outro", "Ei? Desse jeito que você está fazendo não vai funcionar. Faça de outro jeito", "Porque você fala assim? Ele é só uma criança. Fala de novo, mas agora fala direito", etc, etc, etc.

Os mapas servem para isso, não é? Para guiar. As vezes precisamos fazer o retorno, as vezes podemos pegar um atalho, as vezes para chegar onde queremos temos que passar por onde não queremos, as vezes a rua é asfaltada, as vezes de terra, se chover vira lama, as vezes tem pedras, buracos, pontes, córregos...

O Diego é doce e charmoso, mas não me conquista só pela docilidade ou charmosura. Me conquista pela esperteza e perspcácia. É ligeiro e astuto, sabe manipular a situação a seu favor.

Contestador, é do tipo que prefer falar o que pensa. Ganha muito com essa característica, mas as vezes se expõe sem necessidade. Consegue ouvir quando é preciso, ou talvez quando lhe convém.

Sua energia é invejável, ora me cansa, ora me contagia.

O Diego é divertido! Consequência de muita malícia.

É uma ótima companhia. Quando saimos juntos costuma ser parceiro e protetor.

É meu "gêmeo" na ansiedade. Somos craques em nos pré-ocuparmos com coisas que talvez nunca aconteçam.

Teimoso! Suas tentativas de contrariar nas pequenas coisas tira a paciência de qualquer um em 5 minutos. Mas "sabe" quando recuar. Sua teimosia reforça minha impotência! Sei que não posso controlar todas as coisas, mas muitas vezes ajo como se pudesse.

O Diego me ensinou que a psicossomática realmente existe, porque sentimos "dor (nó) na garganta quando estamos com saudades", "corpo descontrolado quando estamos com raiva" e "vento na barriga quando estamos com medo" (definições dele).

Sua facilidade em falar de sentimentos (quando quer) me ajuda a ser mais sincera, porque sou obrigada a confessar a ele que também tenho medo de escuro, também grito quando estou com raiva, também falo o que não deveria e depois me arrependo e também desrespeito minha mãe.

Meus filhos me ensinam que o "meu mundo" não é o mais correto e nem o melhor, mas que existem "outros mundos" onde também é possível sonhar, aprender e amar.

Meus filhos me ensinam que diferenças e semelhanças fazem parte da vida e não do sangue e que emoções e comportamentos estão escritos na alma e não no D.N.A.

10 comentários:

Ateliê Flor de Amora disse...

Renata, que delícia de texto. Amei!!

Nossos filhos, realmente são nossa fonte de aprendizados. Diariamente espelhamos e refletimos o que somos, o que sentimos e observamos que através deles podemos ser criaturas melhores do que já fomos.

Bjs no seu coração.

Cacá mãe da Leane (Floripa)

Cláudia Gimenes disse...

Que liiindo, Rê!

Uma das mais lindas declarações de amor que já vi!

Grande beijo,

Cláudia

Anônimo disse...

Oi dei uma passada por aki amei este texto. Foi gostoso ler um pouco sobre eles. Bjo Ka

Juliana Palombo disse...

E sabem o que essas delicias sao na minha vida??? SOBRINHOSSSS... Ou seja... SOU MTO FELIZ NE!!!! E os amo demais....

Rose disse...

É, realmente quando lemos texto como o seu (maravilhoso por sinal) paramos pra analizar como aprendemos com nossos filhos, a Sophia por exemplo é teimosa, geniosa, traquina, elétrica, mas sabe comquistar com sua alegria, ela é realmente levada da breka rsrsrs.... e só tem 1 ano e 7 meses heim rsrsrsr.... mas ela é linda, charmosa, delicada, carinhosa, tem uma facilidade de aprender as coisas que me deixa impressionada....
Eles realmente alegram nossas vidas Re
Bjus, saudades
Rose

Rose disse...

É, realmente quando lemos texto como o seu (maravilhoso por sinal) paramos pra analizar como aprendemos com nossos filhos, a Sophia por exemplo é teimosa, geniosa, traquina, elétrica, mas sabe comquistar com sua alegria, ela é realmente levada da breka rsrsrs.... e só tem 1 ano e 7 meses heim rsrsrsr.... mas ela é linda, charmosa, delicada, carinhosa, tem uma facilidade de aprender as coisas que me deixa impressionada....
Eles realmente alegram nossas vidas Re
Bjus, saudades
Rose

Claudia disse...

Renata, senti nas suas palavras como se estivesse conhecendo pessoalmente seus filhos!!!!! O seu texto foi escrito com a alma de uma MÃE apaixonada por seus filhos e os conhece profundamente, por isso é muito lindo tudo o que você escreveu!! O encontro das pessoas em nossa vida não acontece por acaso. Atraímos para nossa vida tudo aquilo que acreditamos e necessitamos aprender.Felicidades sempre!!!! Um beijo!!
Claudia Hypolito

Renata Palombo disse...

Rose, a Sophia deve ser uma fofa!! Cláudia, eu realmente sou apaixonada por eles... Embora nem sempre pareça... Rsrsrsrsrs Obrigada pela visita de vcs!

Juliana MS disse...

Re nao tinha lido esse ainda! Q lindoooooo!!!

Juliana MS disse...

Re nao tinha lido esse ainda! Q lindoooooo!!!

Related Posts Plugin for WordPress, Blogger...