segunda-feira, 11 de março de 2013

A Maternagem por vários Ângulos

Escrito por Sheronh Keily Pereira
Postado por Renata Palombo
 
O texto de hoje é de uma leitora do nosso blog: Sheronh Keillyh. Ela tem uma história ímpar com a adoção e maternagem e hoje conta um pouquinho disso pra gente... Eu amei o texto dela e acho que vocês também vão gostar.
 
"A verdade é que preconceitos são adquiridos, e é na convivência que certos conceitos são quebrados.
 
Infelizmente, o tema adoção ainda não faz parte dos temas mais discutidos entre os de amigos. E sabe  por que eu falo que infelizmente? Porque há grande necessidade de discutir este assunto, e quem sabe um pouco sobre adoção concorda com essa minha linha de raciocínio.
 
Dados deste ano mostram que a quantidade de pais inscritos no país para o processo de adoção é maior que a quantidade de crianças e adolescentes aptos para a mesma. Aproximadamente 28000 inscritos, em torno de 5300 crianças e adolescentes aptos, sendo que existem aproximadamente 40 mil crianças. O que explica esses dados? O perfil preferido na adoção que é até os 3 anos de idade. E aí até mesmo aqueles inscritos que querem adotar alguma criança com mais de 4 anos, um adolescente ou jovem tem de ficar na fila de espera. Outro fator que atrapalha o processo de adoção, é a burocracia! Penso que deveria ser mais fácil.


 Bom, mas vamos ao principal motivo de eu ter chegado até este blog: Sou filha adotiva!

 
Fui adotada aos 10 meses de vida, e o processo durou aproximadamente 2 anos até que minha mãe tivesse os documentos em mãos, tudo legalizado. Não estive em abrigo, dos braços de minha mãe biológica, já passei aos braços daquela que me deu todo amor, carinho e educação, a quem devo minha vida. Desde sempre sei de parte do que aconteceu.
 
Hoje, tenho contato com minha mãe biológica, e sim, você pode achar estranho, mas eu A AMO! Acredito piamente nos planos de um Ser Supremo, nos planos Daquele que rege o universo e nossas vidas. Sei conviver com isso tranquilamente. Hoje tenho 20 anos, já fui casada e sou mãe, mesmo que meu filho tenha ficado pouco tempo comigo (partiu para o céu aos 3 meses de vida).
 
Gerar um filho é um sentimento sem explicação e acredito que adotar é sim gerar um filho!
 
Para alguns, a gestação dura meses, outros dura anos! Mas é sim um período em que você se prepara e que ama um ser, sem mesmo tê-lo conhecido.

Por fim, quero aqui dizer que a adoção, é um dos mais lindos manifestos de amor na sociedade. Não faça por dó, por pena... faça-o por e com amor!!

 Obrigada pelo convite Renata! Sinto-me privilegiada por poder contribuir um pouquinho com seu espaço! Beijo no teu coração!"
 
Obrigada você Sheronh!!! Eu que me senti privilegiada com este texto que em tão poucas palavras explana sobre o ponto de vista da maternagem de inúmeros ângulos... pena que as pessoas continuam achando que a possibilidade de ser MÃE existe de uma única maneira.

* Sheronh Keily Pereira, tem 20 anos, mãe de um anjinho (Nícolas) que aos três meses de vida, deixou essa terra para habitar nas alturas junto com nosso Pai. Divorciada, foi casada durante 3 anos e a separação se deu no período que o filho estava hospitalizado. Atualmente trabalha na prefeitura de seu município, onde está envolvida nas causas sociais do município. É apaixonada por leitura e pela vida.Cristã, vive com fé, é ela que a fortalece sempre.



5 comentários:

Sheronh Keily disse...
Este comentário foi removido pelo autor.
Sheronh Keily disse...

Feliz, muito feliz por estar aqui!

Super beijo queridona!

Anônimo disse...

Sheronh, obrigada de coraçao por partilhar sua historia.
Fiquei emocionada por saber que ainda existem pessoas nesse mundo que sabem amar, ser amado e o significado do amor.
Certamente os angulos da maternagem são cativantes...
Parabens...
Juliana Palombo

Kathleen Irizaga disse...

Sheronh, amor de mãe independe de sangue ou laço: é amor de mãe! Mãe é quem acolhe, é quem oportuniza caminhos felizes, quem acredita e quem está sempre ali ao nosso lado sob a forma de incondicionalidade para amar. Belas palavras! bjks e obrigada por dividir com a gente, tua história!

Luciana Kotaka disse...

Linda sua história, sua forma de receber o acolhimento que lhe foi presenteado. Fico muito feliz de saber como se sente estando nesse lugar e o imenso coração para receber as duas mães em sua vida. Um super beijo

Related Posts Plugin for WordPress, Blogger...